Pesquisa personalizada

10 de julho de 2007

Paráfrase


O AÇÚCAR
Ferreira Gullar

O branco açúcar que adoçará meu café
nesta manhã de Ipanema
não foi produzido por mim
nem surgiu dentro do açucareiro por milagre.

Vejo-o puro
a afável ao paladar
como beijo de moça, água
na pele, flor
que se dissolveu na boca. Mas este a açúcar
não foi feito por mim.

Este açúcar veio
da mercearia da esquina e tampouco o fez o Oliveira,
dona da mercearia.
Este açúcar veio
de uma usina de açúcar em Pernambuco
ou no Estado do Rio
e tampouco o fez o dono da usina.

Este açúcar era cana
e veio dos canaviais extensos
que não nascem por acaso
no regaço do vale

Em lugares distantes, onde não há hospital
nem escola,
homens que não sabem ler e morrem de fome
aos 27 anos
plantaram e colheram a cana
que viraria açúcar.

Em usinas escuras,
homens de vida amarga
e dura
produziram este açúcar
branco e puro
com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.


DISTINÇÃO:

PARÁFRASE: É o Desenvolvimento do texto conservando-se as suas características

PARÓDIA: É a imitação cômica de uma composição literária.


SUGESTÕES DE ATIVIDADES

Leitura do poema

Produção de texto:
Paráfrase.
Sugestões:
O vestido
A camiseta
O jeans

O café
O pão
O queijo
O sorvete...

2 comentários:

  1. como faço estas paráfrases q estao como sugestao de atividades?????é pra hj...

    ResponderExcluir
  2. Vyctor

    Eu levaria o texto para a sala, deixaria o aluno ler, faria a distinção entre paráfrase e paródia, depois pediria uma produção de paráfrase em duplas.

    Experimente. Pode ser que dê certo.

    Sucesso!

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)