Dedico este blog aos poetas, sonhadores, sábios pesquisadores, idealistas, aos que apreciam a arte e a todos que descobiram a inteligência como Dom de Deus e que usam seus talentos e dons para realizar causas nobres em benefício da humanidade.
Pesquisa personalizada

14 de abril de 2009

O que é a fome?


O que é a fome?

A fome de que se trata aqui significa a situação em que uma pessoa fica, durante um período prolongado, carente de alimentos que lhe forneçam as calorias (energia) e os elementos nutritivos necessários à vida e à saúde do seu organismo. Os especialistas em nutrição diferenciam dois tipos de fome: a global e a parcial.

A fome global, também chamada fome energética ou calórica, é entendida como a incapacidade de a ração alimentar diária ingerida por uma pessoa fornecer as calorias equivalentes à energia gasta pelo organismo nos trabalhos realizados.
Além das calorias, a alimentação deve fornecer determinados elementos nutritivos – como proteínas, vitaminas e sais minerais – que cumpram a função de restaurar as células, os tecidos e os órgãos de todo o nosso organismo. A falta prolongada de qualquer dessas substâncias na alimentação provoca distúrbios e lesões no organismo, com graves conseqüências à saúde. Essa é a
fome denominada parcial ou específica. http://www.coladaweb.com



Mecanismo da fome

O mecanismo da fome é controlado por um sistema complexo de comunicação entre diversas proteínas liberadas pelo aparelho digestivo e envolve mais de 250 genes herdados de nossos pais. Visando a manter o equilíbrio energético do organismo, cada um desses genes produz uma determinada proteína. Sua regulação é tão precisa que se a pessoa ingerir 120kcal a mais do que suas necessidades energéticas por dia (o que equivale a um copo de refrigerante), no final de 10 anos terá engordado 50k.
O estômago é um importante regulador do apetite. Quando está vazio, há a liberação de grelina, um hormônio que age no cérebro e dispara a sensação de fome que diminui gradativamente à medida que comemos. A passagem dos alimentos para os intestinos provoca a liberação de outro hormônio, representado pela sigla PYY, que também age no cérebro, ativando o centro de saciedade e provocando a perda de apetite. O balanço estabelecido entre esses dois hormônios, grelina e PYY, indica quando se deve iniciar ou terminar uma refeição.
Dependendo do tipo de alimentos ingeridos, há uma composição diferente na liberação desses hormônios. Por exemplo, carboidratos simples, como a batata e os doces, são absorvidos antes de os intestinos liberarem o hormônio PYY inibidor da fome. Quebrados pela insulina produzida pelo pâncreas, esses carboidratos ingeridos em excesso transformam-se em células gordurosas.
No entanto, a gordura de alimentos, como a da carne vermelha, por exemplo, passa rapidamente para os intestinos e libera PYY induzindo mais depressa a sensação de saciedade. Essa constatação derruba antigos mitos que condenavam a ingestão de certos alimentos mais gordurosos como prejudiciais à saúde... http://drauziovarella.ig.com.br



Depoimento: Anorexia nervosa

Tenho 17 anos, 1, 65 metros e aproximadamente 49 quilos. A dois anos atrás era modelo, mas passei a comer mais do que devia, e todos sabem que nessa carreira em hipótese alguma pode-se estar acima do peso; Então me lembrei de um filme que vi em certa ocasião que justamente falava sobre BULIMIA e ANOREXIA. . . até aí nem sabia que essas doenças existiam. . . mas no filme as protagonistas forçavam o vômito e paravam de comer. . . então passei a achar que aquelas duas alternativas eram a solução de meu problema. Passei uma semana comendo e vomitando sendo que às vezes nem engolia, eu já tinha um recipiente ao lado para eu mastigar e cuspir. . . (nojento não?! mais aposto, que quantas fizeram isso sem ninguém saber heim!?!). Em cinco dias consegui emagrecer 5 quilos, para mim foi a fórmula de dieta mais eficaz que vi até hoje, mas deixa muitas seqüelas. . . como a culpa de comer a sensação de impotência diante da comida etc. Bem mais depois dessa semana, fiquei um ano sem ter tido essa vontade de comer para depois vomitar, talvez porque uma época comecei a achar muito trabalho forçar para vomitar. . . Mas nessa semana comecei a me achar gorda demais, me olho no espelho e o que vejo é um abdome enorme!!só isso que vejo e nada mais, embora todos digam que estou magérrima, que não tenho onde mais emagrecer pois, me acham magra demais. Mais eu não! estou gorda e pronto! Comecei novamente a forçar o vômito, para...
http://disturbioanorexia.blogspot.com



Música - A fome - Paulo Padilha

Segunda-feira acordei contrariado
Sonhei com supermercado mas não tinha o que comer
Virei de lado vou dormir mais um bocado
Tô com o sono perturbado mais tarde vou resolver

Ao meio-dia como a fome não sumia
Eu fui na casa da tia e pedi pra me benzer
Ô olegário seu problema eu não resolvo
Um prato de arroz com ovo feijão farinha e couve
Talvez possa resolver

Nossa que fome eu tô
Passei o dia inteirinho sem comer
Eu já não sei o que fazer da minha vida
Por um prato de comida vou matar ou morrer

Na terça-feira com uma fome danada
Peguei o rumo da estrada e fui andando sem destino
E fui pedindo auxílio pra quem passava
Mas o povo ignorava e assim eu ia seguindo

Na quarta-feira com a barriga vazia
Eu fui na delegacia e pedi pra me prender
Seu delegado eu não fiz nada de errado
Mas quero ser enjaulado ou até mesmo acorrentado
Se me derem o que comer

Seu olegário se o senhor está com fome
Então mate um home e come não venha me interromper
Mas faz dois dias que eu não como nem farelo
Tô ficando amarelo o que é que eu vou fazer

Nossa que fome que eu tô
Passei o dia inteirinho sem comer
Seu delegado por um prato de comida
Eu selei a minha vida naquele come não come
Acabei matando um home e o senhor tem que me prender
http://paulo-padilha.musicas.mus.br



O Bicho - Manuel Bandeira
Vi ontem um bicho
Na imundice do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.




Sugestões:

- Leitura e compreensão do texto
- Estudo do vocabulário
- Comparação dos textos
- Pesquisa: A fome no mundo - Suas causas e consequências
- Expressar a fome num desenho
- Exposição do desenho em mural

Um comentário:

Anônimo disse...

achei muito legal e principalmente o depoimento. Estou fazendo um trabalho e isso me deu bastantes ideias.