Pesquisa personalizada

22 de abril de 2009

Violência contra professores

VIOLÊNCIA - Até quando?

A agressividade é natural ao ser humano. Foi necessária à sua sobrevivência e defesa pessoal. Ela se manifestou em situações de riscos: ataques de animais, lutas corporais contra invasores, catástrofes... Com o passar dos séculos, a humanidade aprendeu a lidar com essa hostilidade, surgiram as regras para o bom convívio social. A educação foi elaborada. Nasceram as escolas, mas a família era a responsável pela educação dos filhos. O desenvolvimento tecnológico iniciou um caminho sem volta... Enquanto isso, na escola, o professor, era o detentor do saber e o aluno, pacífico ouvinte, recebia o conhecimento sem nada contestar.

Atualmente, as famílias pouco se encontram. Em casa, cada um tem seu horário de trabalho e estudo, os pais já não têm tanto tempo para o contato físico com os filhos. Muitas famílias estão desestruturadas pelo alcolismo, pela droga, pela violência doméstica, desagregação familiar, ausência de valores. O professor já não é o detentor do saber. A informação está em todas as partes: livros, revistas, jornais, cartazes, rádio, televisão, cinema, CD, DVD, INTERNET. Essa informação que chega em grande quantidade torna tudo muito fácil, não é preciso pensar, não é necessario esforço para assistir a um filme, ouvir uma música, navegar na INTERNET. A escola, apesar de ligada à rede mundial de não consegue acompanhar todos os avanços. Já não atrai grande parte dos alunos.

A violência chegou à escola: alunos agressivos uns com os outros. Nas salas de aula respira-se o desânimo e a indisciplina. Isso é refletido em vandalismos, agressões físicas e verbais, rejeições, discriminações. O professor é tratado com desrespeito e descaso. Ordens e regras pouco são acatadas. Em algumas turmas, dar aulas tornou-se uma tortura. O respeito que se tinha pelo professor não é mais o mesmo. Casos de agressões físicas, ameças e humilhações a professores tornaram-se comuns, e são notícias em jornais nacionais e internacionais. Tornou-se corriqueiro ver um professor agredido e humilhado desistir da profissão. Até quando teremos de conviver com essa agressividade? Ainda estamos no mês de abril, mas veja quantas notícias de agressões a professores já foram manchete este ano.


Menino de 9 anos tenta agredir professora e é recolhido pelo Conselho Tutelar


Aluno teria agredido três funcionários em escolas no RS


Leia também - Violência nas Escolas

19 comentários:

  1. Olá Amiga!
    Obrigada por tudo.
    Excelente postagem sobre um problema real e crescente!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  2. Marcia4/27/2009

    Blog maravilhoso! Já dicionei nos meus favoritos. Meu nome é Marcia, falo de Porto Alegre e faço Letras. Você dá idéias explêndidas! Parabéns! E por favor não pense em algum dia abandonar esse blog!

    ResponderExcluir
  3. Estive me informando por aqui!! Abraço Ademar!!!

    ResponderExcluir
  4. [...] A Terezinha, veio nos lembrar que não é só os alunos que são agredidos. Os professores também o são, e por vezes são tão vitimizados como qualquer pessoa o é. Longe vão os tempos em que era só o professor a bater. A Violência contra professores é uma realidade. Hoje em dia, todos estamos sujeitos a agressão de outra pessoa. [...]

    ResponderExcluir
  5. Terezinha,gostei muito dos temas que você abordou , infelizmente a violência contra professores é uma realidade no dia-a-adia das escolas.É muito triste adentrar em uma sala e deparar-se com crianças pequenas ainda e que já perderam,ou não tiveram orientação e noções de valores e respeito a pessoa humana e a sua dignidade. Até quando será que viveremos reféns de leis que ao mesmo tempo que servem para nos proteger nos pune impiedosamente?

    ResponderExcluir
  6. Para nos que abraçamos o curso de pedagogia, é muito importante saber como lidar com a violência contra os professores em sala de aula.
    Nas escolas é cada dia mais frequente a

    violência,alunos sem nenhum respeito pelos professores, muitas das vezes os professores tem que opitar pela lei do silêncio tendo que se recusar a encara a situação,acho que para mudar essa situação é necessário as autoridades tomar medidas cabives, que venha mudar essa realidade.

    ResponderExcluir
  7. celia amano4/22/2010

    A violência ja se tornou tão frequentes que corremos o sério risco de que passem a ser vistos como "coisa natural",mesmo porque vêm sempre acobertado pelo manto da impunidade.
    (Celia Amano)
    22/04/2010

    ResponderExcluir
  8. Eu encontrei seu blog ao procurar notícias sobre bullying contra professores. Citei seu texto em uma resenha que acabei de publicar em meu blog.

    Um abraço,
    Andréa Motta

    ResponderExcluir
  9. Anônimo9/17/2010

    Hoje passei por isso (violência). Enquanto dava aula um aluno atirou um estojo em meu rosto. Ainda bem que fui rápida e desviei. É triste ter que passar por isso. Não sei o que a escola vai fazer com o aluno, não sei o que a escola pode fazer.

    ResponderExcluir
  10. Eu também. Eu explicava as questões de uma prova. Uma aluna me perguntou como resolver uma questão e eu disse que era exatamente sobre aquilo que eu iria falar, ela se ofendeu e me chamou de "ignorante". Eu perguntei quem era ignorante e ela confirmou: "a senhora".

    ResponderExcluir
  11. Anônimo12/13/2010

    A violência na escola é incentivada pelo Ministério da Educação. Em 8 anos de governo Lula a violência contra os professores e alunos apenas aumentou....

    ResponderExcluir
  12. Anônimo1/31/2011

    Infelizmente a violência já é uma realidade. Muitos alunos querem a facilitação em seu dia-a-dia e para alcançar a esse objetivo, usa tudo que está ao seu alcance: agressões verbais e físicas. E essa atitude dura devido aos atenuantes. Não são apresentadas consequências aos atos violentos. A proteção gerada por pais (quado aparecem) e governo é o maior estímulo à ação violenta constante. Talvez uma reação seria a união entre diretores, coordenadores, inspetores escolar e comunidade. Mas essa ação geraria um grande esforço de muitos e com risco de fracasso. Seria uma tentativa (melhor que ficar calado). Não se calem diante da violência. A união dos professores e a pressão encima da diretoria (reuniões) e cartas semanais aos órgãos responsáveis. Melhor que se calar.

    ResponderExcluir
  13. Anônimo4/28/2011

    caara, você tem muita razão! Eu sou filho de professora afastada, e eu sei do descaso dos alunos caara, e agora essa agressividade! Eu acho isso ridículo e me envergonho por isso. Curti muito seu blog, to inspirando minhas redações nele! Beeijos.

    ResponderExcluir
  14. acho esse tipo de coisa muito ridicula agressao fala serio gente ,,isso no minimo e muito pre-historico..

    ResponderExcluir
  15. Anônimo9/14/2011

    Alo Companheiras professores.
    Lendo o artigo e os comentários de todas vocês, observei que estamos vivendo um caos. Passei por isso com um aluno de 12 anos. Sobre ameaças.
    Nos não podemos mais continuar sendo violentadas em nosso setor de trabalho e não acontecendo nada para nossa proteção.
    A Lei Constituição federal, é clara temos que trabalhar em meio de nos ofereça condições de trabalho, estamos trabalhando como fosse com "salubridade". Cuidado e medo em todos os nossos atos.
    Não adianta mais conversas com as famílias porque a família está refém destas crianças.
    O que faremos fingi que não está acontecendo nada?
    Está na hora de procurarmos algum meio para nos proteger.
    Tem professores escondido em casa de parentes com medo de voltar para casa.

    VC. Pesquisando na internet verá casos alarmantes sobre este assunto que está perto de nos, mais que nós pensamos.

    Não sei a resposta estou aqui dividindo com vocês a minha descrença no ensino do nosso país.
    Todos os nossos sonhos, ideais vão por água a baixo, mediante de tanto violência.
    Quando o aluno tem menos de 12 anos não se pode fazer nada entrega aos pais. Ele volta cometer erros.
    Viram o caso se São Paulo, crianças levadas pelo Conselho tutela quebraram todo o setor, que tinha 14 anos foi levado para casa de menores, mas que tinha 12 anos foi entregue ao responsável. PODE!!!!!!!!
    Desculpe, pelo desabafo.
    Mas afirmo precisamos nos unir para fazer alguma coisa.
    Um abraço fraternal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo7/14/2012

      Se a escola não trabalhar numa rede de proteção articulada, tão pouco ela desenvolve e faz seu papel, pois, cada ator social dessa rede deve assumir suas responsabilidade. O próprio Estado cada vez mais distante das famílias, assim cria-se um problema histórico.

      Excluir
  16. Anônimo10/21/2011

    É realmente,está dificil nossa realidade,mas além da escola educar, a família precisa fazer seu papel.

    ResponderExcluir
  17. Anônimo4/10/2014

    Olá gostei do blog, você sabe me indicar algum filme sobre a violência contra professores?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não sei indicar. Obrigada pelo acesso ao Blog.

      Excluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)