Dedico este blog aos poetas, sonhadores, sábios pesquisadores, idealistas, aos que apreciam a arte e a todos que descobiram a inteligência como Dom de Deus e que usam seus talentos e dons para realizar causas nobres em benefício da humanidade.
Pesquisa personalizada

19 de outubro de 2014

The Kid - Charlie Chaplin


Cinema mudo - O Garoto - 1921

Esta é uma cena do filme “O Garoto” de 1921, com Charles Chaplin e Jackie Coogan. Ela se passa num subúrbio pobre e miserável, onde Chaplin, um vidraceiro, vive com seu filho adotivo. Eles enfrentam muitas dificuldades, e Carlito sente e demonstra grande amor pelo menino. Trata-se de uma criança abandonada pela mãe, Edna, que por ser muito pobre não tinha condições de criá-la.  Em pouco tempo a mãe se tornou uma atriz famosa, enquanto Carlito cria o filho a seu modo, formando uma dupla que usa de diversas artimanhas para conseguir dinheiro para o sustento. O garoto travesso quebra vidraças e Chaplin vende vidros para substituir os vidros quebrados, uma verdadeira luta pela sobrevivência. Apesar da vida simples, ambos são felizes. O filme combina drama e comédia, abrange temas como as desigualdades sociais e luta entre o bem e o mal. Ainda hoje continua atual, comove e provoca risos, denuncia a injustiça e a pobreza das classes menos favorecidas. Mostra o drama de mães em situação miserável, que preferem abandonar seus filhos para não vê-los marginalizados. Comovente.





SUGESTÃO:
Escrever um texto narrando esta cena



17 de outubro de 2014

Pintura feita com carimbo de quiabo


Veja que ideia genial para trabalhar pintura com os alunos. Muito fácil de fazer, pode ser realizada com séries iniciais ou mais avançadas. Para os pequeninos use guache e papel para criar cartões ou painéis coloridos. Os alunos maiores podem criar faixas decorativas, pintar guardanapos, camisetas, decorar objetos, etc. Corte quiabos de vários tamanhos ao meio, forme grupos e bom trabalho.



Adicionado de http://www.pinterest.com/source/buzzfeed.com/



12 de outubro de 2014

Arte Grega



Introdução
Os gregos antigos se destacaram muito no mundo das artes. As esculturas, pinturas e obras de arquitetura impressionam, até os dias de hoje, pela beleza e perfeição. Os artistas gregos buscavam representar, através das artes, cenas do cotidiano grego, acontecimentos históricos e, principalmente, temas religiosos e mitológicos. As grandes obras de arquitetura como os templos, por exemplo, eram erguidos em homenagem aos deuses gregos. 



A arquitetura grega antiga pode ser dividida em três estilos:
1 – Coríntio -  pouco utilizado pelos arquitetos gregos, caracterizava-se pelo excesso de detalhes. Os capitéis das colunas eram, geralmente, decorados com folhas.

2 – Dórico - estilo com poucos detalhes, transmitindo uma sensação de firmeza.
3 – Jônico - este estilo transmitia leveza, em função dos desenhos apresentados, principalmente nas colunas das construções. Outra característica deste estilo era o uso de base circular.




Exemplos de construções da Grécia Antiga:
- Estátua de Zeus em Olímpia
Parthenon de Atenas
- Colosso de Rodes
- Tempo de Ártemis em Éfeso
- Farol de Alexandria

Um dos templos gregos mais conhecidos é o Parthenon  na Acrópole de Atenas, que foi construído no ponto mais alto da cidade, entre os anos de 447 a 438 a.C. Além das funções religiosas, o templo era utilizado também como ponto de observação militar. As colunas deste templo seguiram o estilo arquitetônico dórico (veja abaixo).




Pintura GregaA pintura grega também foi muito importante nas artes da Grécia Antiga. Os pintores gregos representavam cenas cotidianas, batalhas, religião, mitologias e outros aspectos da cultura grega. Os vasos, geralmente de cor preta, eram muito utilizados neste tipo de representação artística. Estes artistas também pintavam em paredes, principalmente de templos e palácios.








Escultura Grega
As esculturas gregas transmitem uma forte noção de realismo, pois os escultores gregos buscavam aproximar suas obras ao máximo do real, utilizando recursos e detalhes. Nervos, músculos, veias, expressões e sentimentos são observados nas esculturas. A temática mais usada foi a religiosa, principalmente, representações de deuses e deusas. Cenas do cotidiano, mitos e atividades esportivas (principalmente relacionadas às Olimpíadas) também foram abordadas pelos escultores gregos.



SUGESTÕES DE ATIVIDADES:

1- Complete a cruzada:














1- Gregos que muito se destacaram no mundo das artes.
2- Os templos são obras da arte grega chamada ...
3- Um dos templos mais conhecidos da Grécia.
4-  A arquitetura grega antiga pode ser dividida em três ...
5- Lugar onde a pintura grega foi muito importante para a Arte.
6- O que os pintores gregos representavam
7- Os vasos geralmente tinham as cores ...
8- Estilo que os romanos tentaram imitar ...
9- Transmitiam uma forte ideia de realismo.



2- Complete os nomes das partes de uma coluna




3- Complete com os nomes das colunas conforme suas características:


4- Pinte as cerâmicas com as cores usadas pelos gregos:








5- Crie pinturas cerâmicas semelhantes aos gregos:








6- Criação de peças de argila: vasos, colunas, figuras humanas... Depois que as peças estiverem secas, realizar a pintura com tinta guache.

Fonte:
http://www.suapesquisa.com/grecia/arte_grega.htm
http://pt.scribd.com/doc/57781381/Arte-Grega
http://www.culturamix.com/cultura/historia/informacoes-sobre-a-arte-grega


9 de outubro de 2014

Fotografia antiga



Esta foto mostra um casal com sete filhos, mas aparenta ser recente, anos cinquenta talvez. Há mais leveza nas roupas das meninas e das moças, as mangas são curtas, só a mãe usa mangas longas. Os meninos, apesar do terno, não usam gravata, apenas o pai e o filho mais velho.

O local tem características de estúdio. O fundo parece tratar-se de uma pintura. Não houve um bom enquadramento, os meninos das duas laterais bem como os pés das pessoas foram cortados, talvez tenha sido um truque  para aproximar mais as pessoas. As crianças e os mais velhos estão na frente. Apenas a menina de roupa clara parece estar mais a vontade, ela desvia o olhar da câmera e sorri. Seu corpo está levemente virado para a mesma direção do olhar. 

5 de outubro de 2014

Arquitetura grega e romana

            Estabelecendo um paralelo entre a finalidade da arquitetura grega e romana, destacando duas importantes obras de cada um desses povos, podemos afirmar que nem sempre o homem teve onde morar. A História nos revela que o homem pré-histórico não habitavam em casas. Conforme foi evoluindo, aprendeu a desenvolver técnicas que foram sendo aperfeiçoando cada vez mais, servindo de ponto de partida para  novas evoluções.

            Com a arquitetura grega também foi assim, ela foi influenciada pelos povos egeus e pelos povos ocidentais hititas e fenícios. As civilizações egeias datam de um período de 2000 a 3000 a.C, sendo a ilha de Creta o palco desse desenvolvimento. Outro fator que influenciou a arquitetura grega foi a invasão dos povos dóricos. Essa arquitetura empregou o ferro no trabalho  do corte da pedra e obteve sucesso, assim também aconteceu na escultura. Esse desenvolvimento dos utensílios dos artistas influenciou diretamente no resultado das construções. As ferramentas de ferro deram origem a um novo conceito de construção: as coberturas de duas águas, de onde se originou o frontão grego.
            Os edifícios gregos portavam blocos horizontais sustentados por blocos ou colunas. Não havia construções com curvas ou arcos. A simetria era uma característica indispensável. Os mais imponentes edifícios foram os templos. Os primeiros deles foram construídos com madeira e tijolos de barro. No final do século VI a.C, eles passaram a ser construídos com pedra calcária  e posteriormente com mármore.
Os templos, construídos sobre uma plataforma de três degraus, que lhe serviam de acesso tinham a finalidade de recolher a estátua de um deus. Havia o átrio que antecedia um espaço exclusivo no templo para esse deus.
Além dos templos, os gregos construíram teatros. Estes eram feitos nas encostas dos morros, a céu aberto, por isso situavam-se geralmente fora da cidade. Nas encostas ficavam os degraus da arquibancada. Assim colocados, resolviam-se dois problemas: o da sustentação e o da visibilidade. Os monumentos gregos eram todos construídos de pedra.

Dentre as imponentes construções gregas, destacam-se duas:


O Partenon, medindo 68X30X18m,  foi construído para abrigar a deusa Atena, e concluído em 438 a.C. por Ictinos de Mileto e pelo escultor Fidias. A estátua de Atena era confeccionada em ouro e marfim, sendo muito mais alta que um homem. Infelizmente nada restou da estátua. As colunas do templo estavam assim distribuídas: oito na frente e dezesseis de cada lado. No final do Século VI d.C., o edifício foi convertido em Igreja cristã, mais tarde tornou-se Mesquita. No final do ´Séc. XVII foi utilizado como arsenal e em 1687 foi danificado pelos venezianos.


O Teatro de Dioniso foi o mais importante dos teatros gregos. Situa-se na Acrópole de Atenas. Seu nome é devido a Dionísio, deus do vinho. Nas grandes festas anuais em sua honra é que os cantos rituais, as danças e os sacrifícios rituais resultaram em representações teatrais. Fazia parte do santuário de Dionísio e foi construído no Século V a.C., No princípio tinha apenas um local para a orquestra, em terra batida, um palco construído em madeira e os espectadores se acomodavam nas encostas do terreno. Em 410 a.C. foram construídas arquibancadas em madeira. A construção em pedra, que ainda pode ser vista, é de cerca de 330 a.C. Arquibancadas de pedra substituíram as de madeira. O teatro possuí 78 fileiras de assentos em pedra e lugar para 17.000 espectadores. A primeira fileira, com 67 lugares em mármore, era reservada ás pessoas mais importantes. No meio  havia um altar, onde eram oferecidos sacrifícios ao deus. Ao fundo, existia uma parede com seis colunas dóricas que ajudavam na acústica. O Teatro de Dionísio é considerado como o primeiro  construído em pedra.
A cidade de Roma tem sua origem em três aldeia localizadas nas colinas do Palatino, ponto estratégico do Mar Mediterrâneo, as aldeias de Esquilino, Célio e Aventino. Por volta de 17 d.C. toda a costa do Mediterrâneo foi conquistada pelos povos romanos. A arquitetura romana encontrada consistia em termas, teatros, circos, aquedutos, pontes, redes de esgotos e estradas. As termas eram casas de banho luxuosas constituídas de dois edifícios: um balneário e uma local descoberto para massagens; o teatro romano não era construído em encostas como o grego, mas em filas superpostas de arcos construída de concreto que servia de auditório. Havia uma arena para combate entre gladiadores e feras; os circos eram edifícios locais com uma pista retilínea divida no meio onde se realizavam corridas de carros
A tecnologia de construção romana procurou usar boas soluções adotadas dos gregos e de outras culturas cruzando esses saberes com suas tecnicas. Eles aprenderam a técnica da construção de arcos, abóbodas, cúpulas e zimborjos. Em virtude da tradição conquistadora e dominadora os arquitetos se preocuparam com o transitório e o econômico. Então eles aprenderam a usar o concreto , a rejuntar com argamaça e a fazer construções redondas e cobertas, isso barateou as edificações e evitou o desperdício de mão obra. As construções se tornaram mais fortes e isso possibilitou as construções  de grande porte. Os tijolos pequenos auxiliaram nas construções de paredes curvas. Surgiu o vão livre de 20 metro. Substituíram o madeirame dos telhado por estruturas metálicas. Materiais leves, como pedra pomes passaram a ser usados. Fizeram muros reforçados: duas carreira se muro fino, preenchidos com terra tornaram os muros muito mais forte. Animados pelo sucesso da concreção e da grossura dos muros surgiu a idéia da sobreposição de dois ou três pavimentos. Os monumentos romanos eram construídos de massas de parede, de pedras empilhadas e de revestimentos com lajes.
O templo romano difere do grego pela forma circular, pela profundidade do pórtico e a freqüência de plantas. O Panteon é um exemplo de templo circular. Das muralhas romanas, por serem redondas, era possível ver o inimigo de todos os pontos.


O Coliseu foi o mais famoso teatro romano. Podia abrigar até 6000 pessoas. Possuía arcadas repletas de esculturas. O andar inferior era sustentado por colunas dóricas, o segundo andar por colunas jônicas e o terceiro andar por colunas coríntias.


Templo de Saturno - Saturno era um deus romano da agricultura, identificado posteriormente com o deus grego Cronos.. O seu templo localizava-se no sopé da colina Capitolina e nele ficava o aerarium do povo romano (tesouro da República). O templo de Saturno consistia numa plataforma elevada com oito colunas. Terá sido construído no início do século V a. C. e reconstruído várias vezes. As atuais ruínas datam do séc. IV d.C. No templo de Saturno guardavam-se as Tábuas da Lei e os registros dos decretos do Senado. Restam oito colunas.

Fonte:
http://casamentomomentoperfeito.blogspot.com.br/2009/10/europa-classica-forum-romano.html