Pesquisa personalizada

31 de março de 2007

Tupi-guarani

Entenda a Língua Portuguesa do Brasil aprendendo o Tupi-Guarani

Língua indígena

Havia mais de 200 línguas no nosso Brasil, quando fomos descobertos. Em meados de 1700 três de cada quatro brasileiros falavam tupi. Muito tempo depois, em São Paulo, Amazonas e Pará, ainda predominava o Tupi. A língua portuguesa ganhou um colorido especial, por causa do contacto com o tupi e se distanciou muito do português falado em Portugal. O tupi também sofreu influência do português e as palavras se tornaram mais simples, desaparecendo muitos sons guturais e nasais.

A língua de contato entre o colonizador e os povos indígenas do litoral é o tupi mais precisamente o dialeto tupinambá. Os jesuítas estudam a língua, traduzem orações cristãs para a catequese e ela se estabelece como língua geral, ao lado do português. Na metade do século XVIII (1757), o tupi tem sua utilização e o ensino proibidos pelo Marquês de Pombal. Nessa época, o português se fortalece com a chegada de grande número de pessoas de Portugal. Com a expulsão dos jesuítas do país (1759), o português fixa-se definitivamente como o idioma do Brasil.

Estudar a língua do índio é muito significativo para quem quiser conhecer a verdadeira história do Brasil. Nossa elite, nossa sociedade moderna e culta, infelizmente não lhe dá valor e coloca a língua tupi no rol das coisas inúteis, incompreensíveis e enigmáticas. Esqueceram uma língua comprovadamente rica e bela pelos seus cultores do passado. Uma língua que nem sequer desapareceu, ainda é uma língua viva no Brasil, falada em algumas regiões da Amazônia e desconhecida nas escolas públicas, exceto em algumas universidades em cursos específicos. O Padre José de Anchieta teve esta preocupação, escreveu "Arte de Gramática da Língua mais falada na costa do Brasil".

Herança tupi

Da língua indígena, o português incorpora principalmente palavras referentes à flora (abacaxi, buriti, carnaúba, mandacaru, mandioca, sapé, taquara, peroba, imbuia, jacarandá, ipê, cipó, pitanga, maracujá, jabuticaba, caju), à fauna (capivara, quati, tatu, sagüi, caninana, sucuri, piranha, araponga, urubu, curió, sabiá), a nomes geográficos (Aracaju, Guanabara, Tijuca, Niterói, Pindamonhangaba, Itapeva) e a nomes próprios (Jurandir, Ubirajara, Maíra).

A primeira vez que se tentou ensinar o tupi no nosso país foi em 1840. Em agosto de 1840 que o historiador Francisco Adolfo de Varnhagen propôs, depois de longas conversas sábias e justas, que se pedisse com urgência ao Governo do Império a criação de cadeiras de língua tupi. O Governo Imperial não ouviu, não atendeu, não criou...

Em 1933 João Ribeiro fez outra tentativa. Ninguém o ouviu...

Estima-se entre 120 e 150 o número de línguas indígenas faladas hoje no Brasil. Durante o período colonial, a língua mais importante era o tupi-guarani, que apresentava duas variantes _ o tupi antigo e o tupinambá _ faladas na região que ia do atual Estado de São Paulo ao Estado do Maranhão.


APRENDA:

I = água

Açu
= grande -

Iguaçu = rio grande

Ita
= pedra - Ex: Itapeva, Itapema, Itatiaia,

Tuba
= cheio, repleto, em grande quantidade

Araçatuba
= Local onde há muito araçá

Guaratuba
= Local de muitos lobos = Local de muitos pássaros

Mirim
= pequeno


Localidades com nomes de origem Tupi-Guarani e seus significados:

Bahia

Aracatu = Tempo bom

Andaraí = Rio dos morcegos

Aratu = Caranguejo preto dos mangues

Catu = Bom

Caitité = (cateto) porco do mato

Coatiba = Floresta

Camaçari = (Gama = seio) (çari = lágrima)

Guanambi = Beija-flor

Guaratinga = Garça branca

Itaparica = Curral das pedras

Itabuna = Pedra escura

Itambé = Pedra afiada

Itaperaba = Pedra brilhante

Ibicaraí = Terra santa

Ibicuí = Areia

Ituaçu = Grande cascata

Itapicuru = Pedra de cascalho

Jequié = Covo, armadilha para peixes

Utinga = Rio branco

Xique-xique = Cacto da caatinga

Ceará

Aracati = Vento de maresia

Acaraú = Acará preto (cascudo)

Ibiapina = Terra escalvada

Baturité = Serra boa

Canindé = Espécie de arara

Espírito Santo

Guarapari = Pesqueiro das garças

Itapemirim = Pedra pequena

Iuna = Água preta

Goiás

Goiânia = Arvore anileira (fornece tintura de cor azul)

Itumbiara = Cachoeira da caça

Pindorama = Terra das palmeiras

Porangatu = Muito bonito

Mato Grosso

Cuiabá = farinheiro

Iguatemi = Enseada verde-escuro

Poconé = Mão cansada

Maracaju = Chocalho amarelo

Paranaíba = Rio imprestável

Ponta Porã = Ponta bonita

Maranhão

Grajaú = Tipo de macaco preto

Igarapé = Caminho da canoa

Parnaíba = Rio ruim , sinuoso

Tutóia = Oh! Linda

Minas Gerais

Araxá = Panorama, horizonte

Abaeté = Homem bom

Bambu = Taquara grossa

Cambuí = Fruta deliciosa

Camanducaia = Queimada para caça

Caeté = Mata virgem

Caratinga = Peixe branco

Itabira = Pedra empinada

Itajubá = Pedra amarela, ouro

Itapajipe = Rio das pedras

Pará = Rio

Pirapora = Morada dos peixes

Paraopeba = Rio raso

Rio de Janeiro

Araruama = Comedouro de araras

Itaguaí = Enseada das pedras

Itatiaia = Pedras aguçadas

Magé = Pajé, feiticeiro

Niterói = Água escondida

Parati = Mar tranqüilo

São Paulo

Avaré = Padre

Araçatuba = Lugar de muitos araçás (fruta semelhante à jabuticaba)

Araribá = Fruta de arara, de papagaio

Atibaia = Clima e água saudáveis

Anhembi = Rio dos inhambus (ave )

Bauru = Cesto de frutas

Boituva = Lugar de muitas cobras

Cabreuva = Árvore da coruja

Caçapava = Clareira na mata

Cananéia = Monte espesso, separado

Guaratinguetá = Muitas garças brancas

Mogi Guaçu = Rio das cobras grandes

Mogi Mirim = Rio das cobras pequenas

Pacaembu = Lugar das pacas

Paraitinga = Rio das águas claras

Piracicaba = Colheita de peixes

Piratininga = Peixe seco

Sorocaba = Rasgão na terra

Tupã = Deus

Tietê = Canário da terra

Taubaté = Taba (aldeia)

Ubatuba = Lugar de muitas canoas

Votuporanga = Colina ou vento bonito

Paraná

Cambé = Homem do mato

Goiô-Erê = Água do Campo

Guarapuava = Barulho das garças

Guaíra = Intransitável

Ipiranga = Rio vermelho

Iporã = Rio Bonito

Curitiba = local com muitos pinheiros

A Língua Portuguesa no Brasil herdou palavras indígenas ligadas à flora, à fauna, bem como nomes próprios e geográficos.

Referentes à flora:

abacaxi


abacaxi - buriti - carnaúba - capim - mandacaru - caatinga amendoim - banana - pipoca - canjica - araticum - - abóbora - mandioca - sapé - taquara - bambu - peroba - imbuía - jacarandá - ipê - cipó - pitanga - maracujá - jabuticaba - caju

pé de mandacaru


Referentes à fauna:

capivara arara - cutia - jacaré - jibóia - lambari - tamanduá - cupim - siri - motuca - quati - tatu - sagüi - caninana - sucuri - piranha - araponga - urubu - curió - sabiá


Arara


Expressões:

Andar na pindaíba = estar sem dinheiro

Estar de tocaia = Ficar na espreita, ficar observando

Cair na arataca = Cair numa cilada, cair numa armadilha


Nomes próprios:

Jurandir - Ubirajara - Maíra - Iara - Araci - Iracema - Jaci - Jurema - Moema - Tami - Tainá - Ubiratã - Tupã


Referências:

IBGE

FUNAI

Dicionário de Tupi-Guarani

Dicionário de Tupi-Guarani