TRANSLATE

Busque arquivos antigos

4 de abril de 2008

Camões



Amor é fogo que arde sem se ver,

É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.


É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar se de contente;
É um cuidar que ganha em se perder.


É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.


Mas como causar pode seu favor

Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?



ATIVIDADES DE LEITURA:

Objetivo: Desinibir os alunos tímidos, auxiliar alunos com dificuldade para ler.

1- O professor distribui o texto para os alunos.

2- O professor lê o poema em voz alta uma ou duas vezes

3- Todos os alunos lêem o texto algumas vezes em voz alta, cada aluno no seu ritmo.

4- Leitura coletiva, todos no mesmo ritmo.

5- Leitura de um ou dois voluntários

6- O professor sugere a leitura para alunos tímidos ou com dificuldade para ler.


ATIVIDADES ESCRITAS:

Pesquisar a biografia de Camões

Pesquisar outro poema de Camões

Um paradoxo é uma declaração aparentemente verdadeira que leva a uma contradição lógica, ou a uma situação que contradiz a intuição comum. Em termos simples, um paradoxo é 'o oposto do que alguém pensa ser a verdade'.

Identificar os paradoxos do poema.

Passar a última estrofe para a ordem direta

Escrever frases com paradoxos, para um amor (verdadeiro ou fictício)

Em duplas escrever um soneto. O tema pode ser livre. Para facitar, o professor pode dar as rimas finais da primeira estrofe. Exemplo:
----------------------------------- oferecer
----------------------------------- ambiente
----------------------------------- paciente
----------------------------------- receber

Fazer desenhos que expressem sentimentos


Biblioteca Virtual - Entre

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)