TRANSLATE

Busque arquivos antigos

5 de outubro de 2014

Arquitetura grega e romana

            Estabelecendo um paralelo entre a finalidade da arquitetura grega e romana, destacando duas importantes obras de cada um desses povos, podemos afirmar que nem sempre o homem teve onde morar. A História nos revela que o homem pré-histórico não habitavam em casas. Conforme foi evoluindo, aprendeu a desenvolver técnicas que foram sendo aperfeiçoando cada vez mais, servindo de ponto de partida para  novas evoluções.

            Com a arquitetura grega também foi assim, ela foi influenciada pelos povos egeus e pelos povos ocidentais hititas e fenícios. As civilizações egeias datam de um período de 2000 a 3000 a.C, sendo a ilha de Creta o palco desse desenvolvimento. Outro fator que influenciou a arquitetura grega foi a invasão dos povos dóricos. Essa arquitetura empregou o ferro no trabalho  do corte da pedra e obteve sucesso, assim também aconteceu na escultura. Esse desenvolvimento dos utensílios dos artistas influenciou diretamente no resultado das construções. As ferramentas de ferro deram origem a um novo conceito de construção: as coberturas de duas águas, de onde se originou o frontão grego.
            Os edifícios gregos portavam blocos horizontais sustentados por blocos ou colunas. Não havia construções com curvas ou arcos. A simetria era uma característica indispensável. Os mais imponentes edifícios foram os templos. Os primeiros deles foram construídos com madeira e tijolos de barro. No final do século VI a.C, eles passaram a ser construídos com pedra calcária  e posteriormente com mármore.
Os templos, construídos sobre uma plataforma de três degraus, que lhe serviam de acesso tinham a finalidade de recolher a estátua de um deus. Havia o átrio que antecedia um espaço exclusivo no templo para esse deus.
Além dos templos, os gregos construíram teatros. Estes eram feitos nas encostas dos morros, a céu aberto, por isso situavam-se geralmente fora da cidade. Nas encostas ficavam os degraus da arquibancada. Assim colocados, resolviam-se dois problemas: o da sustentação e o da visibilidade. Os monumentos gregos eram todos construídos de pedra.

Dentre as imponentes construções gregas, destacam-se duas:


O Partenon, medindo 68X30X18m,  foi construído para abrigar a deusa Atena, e concluído em 438 a.C. por Ictinos de Mileto e pelo escultor Fidias. A estátua de Atena era confeccionada em ouro e marfim, sendo muito mais alta que um homem. Infelizmente nada restou da estátua. As colunas do templo estavam assim distribuídas: oito na frente e dezesseis de cada lado. No final do Século VI d.C., o edifício foi convertido em Igreja cristã, mais tarde tornou-se Mesquita. No final do ´Séc. XVII foi utilizado como arsenal e em 1687 foi danificado pelos venezianos.


O Teatro de Dioniso foi o mais importante dos teatros gregos. Situa-se na Acrópole de Atenas. Seu nome é devido a Dionísio, deus do vinho. Nas grandes festas anuais em sua honra é que os cantos rituais, as danças e os sacrifícios rituais resultaram em representações teatrais. Fazia parte do santuário de Dionísio e foi construído no Século V a.C., No princípio tinha apenas um local para a orquestra, em terra batida, um palco construído em madeira e os espectadores se acomodavam nas encostas do terreno. Em 410 a.C. foram construídas arquibancadas em madeira. A construção em pedra, que ainda pode ser vista, é de cerca de 330 a.C. Arquibancadas de pedra substituíram as de madeira. O teatro possuí 78 fileiras de assentos em pedra e lugar para 17.000 espectadores. A primeira fileira, com 67 lugares em mármore, era reservada ás pessoas mais importantes. No meio  havia um altar, onde eram oferecidos sacrifícios ao deus. Ao fundo, existia uma parede com seis colunas dóricas que ajudavam na acústica. O Teatro de Dionísio é considerado como o primeiro  construído em pedra.
A cidade de Roma tem sua origem em três aldeia localizadas nas colinas do Palatino, ponto estratégico do Mar Mediterrâneo, as aldeias de Esquilino, Célio e Aventino. Por volta de 17 d.C. toda a costa do Mediterrâneo foi conquistada pelos povos romanos. A arquitetura romana encontrada consistia em termas, teatros, circos, aquedutos, pontes, redes de esgotos e estradas. As termas eram casas de banho luxuosas constituídas de dois edifícios: um balneário e uma local descoberto para massagens; o teatro romano não era construído em encostas como o grego, mas em filas superpostas de arcos construída de concreto que servia de auditório. Havia uma arena para combate entre gladiadores e feras; os circos eram edifícios locais com uma pista retilínea divida no meio onde se realizavam corridas de carros
A tecnologia de construção romana procurou usar boas soluções adotadas dos gregos e de outras culturas cruzando esses saberes com suas tecnicas. Eles aprenderam a técnica da construção de arcos, abóbodas, cúpulas e zimborjos. Em virtude da tradição conquistadora e dominadora os arquitetos se preocuparam com o transitório e o econômico. Então eles aprenderam a usar o concreto , a rejuntar com argamaça e a fazer construções redondas e cobertas, isso barateou as edificações e evitou o desperdício de mão obra. As construções se tornaram mais fortes e isso possibilitou as construções  de grande porte. Os tijolos pequenos auxiliaram nas construções de paredes curvas. Surgiu o vão livre de 20 metro. Substituíram o madeirame dos telhado por estruturas metálicas. Materiais leves, como pedra pomes passaram a ser usados. Fizeram muros reforçados: duas carreira se muro fino, preenchidos com terra tornaram os muros muito mais forte. Animados pelo sucesso da concreção e da grossura dos muros surgiu a idéia da sobreposição de dois ou três pavimentos. Os monumentos romanos eram construídos de massas de parede, de pedras empilhadas e de revestimentos com lajes.
O templo romano difere do grego pela forma circular, pela profundidade do pórtico e a freqüência de plantas. O Panteon é um exemplo de templo circular. Das muralhas romanas, por serem redondas, era possível ver o inimigo de todos os pontos.


O Coliseu foi o mais famoso teatro romano. Podia abrigar até 6000 pessoas. Possuía arcadas repletas de esculturas. O andar inferior era sustentado por colunas dóricas, o segundo andar por colunas jônicas e o terceiro andar por colunas coríntias.


Templo de Saturno - Saturno era um deus romano da agricultura, identificado posteriormente com o deus grego Cronos.. O seu templo localizava-se no sopé da colina Capitolina e nele ficava o aerarium do povo romano (tesouro da República). O templo de Saturno consistia numa plataforma elevada com oito colunas. Terá sido construído no início do século V a. C. e reconstruído várias vezes. As atuais ruínas datam do séc. IV d.C. No templo de Saturno guardavam-se as Tábuas da Lei e os registros dos decretos do Senado. Restam oito colunas.

Fonte:
http://casamentomomentoperfeito.blogspot.com.br/2009/10/europa-classica-forum-romano.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)