TRANSLATE

Busque arquivos antigos

4 de outubro de 2006

Crônica do bebê


Quando nasce uma criança, diversas pessoas querem contribuir com o bem-estar da mãe e do bebê, principalmente com sugestões. Surgem palpites e opiniões a toda hora. Cada visita de amigo, cada parente, até os menos chegados acham-se no dever de sugerir, alertar, opinar, aconselhar e receitar. Muitos destes conselhos podem ser aceitos, principalmente se a mãe for “marinheiro de primeira viagem”, porém o que acontece é que geralmente, de tanto ouvir, a mãe acaba ficando sem saber que comportamento adotar, ainda mais quando surgem frases como estas abaixo:
- Se o bebê for uma menina, a mãe deve guardar quarenta dias de dieta, se for menino quarenta e um dias;
- Antes do batizado, só a futura madrinha poderá cortar suas unhas;
- O leite está fraco e não sustenta o nenê;
- Quando o bebê trocar o dia pela noite, a mãe deve pôr o bebê para dormir com a cabeça virada para os pés da cama, ou enrolar a criança numa cueca usada;
- Para a criança ficar mansinha, deve dormir embaixo do berço;
- Não se deve beijar a criancinha para não lhe dar brotoeja;
- O banho de picão cura tiriça (hicterícia);
- Não se deve passar o recém-nascido pela janela para ele não se tornar um ladrão;
- O futuro da criança depende totalmente do seu umbigo. Quando o umbigo do bebê cair, deve ser dado para uma vaca comer, pois a criança terá sorte e será fazendeira quando adulta; Se for enterrado no pé de uma roseira, a criança será um adulto bonito, ou ainda, se o umbigo for enterrado na cidade, a criança crescerá e nunca mudará daquele lugar;
- Para acabar com soluço, a mãe deve colocar na testa da criança pelinhos de cobertor, ou de uma fralda molhados na saliva, ou então uma linha vermelha.
- Quando o nenê arrota mal, fica com soluço;
- Se o bebezinho chorar muito, pode ser quebranto, a criança deve ser levada à benzedeira;
- Teste para saber se a criança está com quebranto: num prato raso colocar partes iguais de água e óleo. Se o óleo misturar com a água, pode levar à benzedeira;
- Também deve ser levada à benzeira quando estiver com vento virado;
- Uma mulher menstruada não deve visitar um recém-nascido para não roubar o leite da mãe.
- Para o bebê ficar durinho, deve ser socado (erguido e baixado) no pilão por três vezes;
- Quando o nenê demora para falar, a mãe deve rodear o pilão três vezes e em seguida erguer e baixar a criança no pilão também três vezes, dizendo seu nome.
- Receita para lombriga: Num copo americano cheio de água, colocar três brasas, benzer com um ramo de losna fazendo três cruzes e a seguir, dar três colherinhas da borra para a criança beber;
- Receita para deixar a chupeta: Comprar três chupetas, uma para cada semana. Na primeira semana a mãe deve enterrar a primeira chupeta no primeiro formigueiro que encontrar. Na segunda semana enterrar no segundo formigueiro. Na terceira semana, deve desenterrar a primeira e a segunda chupetas e enterrá-las junto com a terceira chupeta, no terceiro formigueiro que encontrar. Fato verídico, comprovado por uma amiga que fez a experiência com seu filho;
- Receita para cortar o medo de andar: Deve ser feito em duas pessoas. Enrolar três ramas de batata doce no pé direito da criança, deixando um pedaço sem enrolar. Uma pessoa faz a criança andar e outra, com um machado, corta três vezes a rama de batata. A pessoa que corta pergunta: - O que eu corto? A que segura o bebê responde: O medo do(a) (diz o nome da criança). A que está com machado, corta a rama, dizendo para cada vez que corta uma frase: Corto na cabeça, corto no meio, corto no rabo.Após ouvir estas e outras frases e receitas, a mãe, coitada, ou fica maluca ou fica surda. O problema é que se a mãe se deixa levar pelas sugestões, futuramente estará fazendo a mesma coisa: partilhando esses conselhos com outras mães; não ouvir, pode ser pior; as boas experiências adquiridas por outras mães, não lhe servem para nada. O importante é ler muito, pesquisar e separar a verdade da superstição ou da má informação. Na dúvida, uma consulta médica é uma boa solução.
T.B.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)