TRANSLATE

Busque arquivos antigos

6 de outubro de 2006

O corvo astuto e o urubu

TEATRO:

PERSONAGENS:
CORVO:
Esperto e inteligente
URUBU: Preguiçoso, fedido e nojento

CENÁRIO:
O O espaço do palco apresenta pedras, galhos secos, um fundo representando uma paisagem e um jarro com um pouco de água.
(O urubu entra batendo as asas e tapando o nariz)
(O corvo também entra batendo as asas.)
(Ficam de costas um para o outro)

Urubu: Que fedor! Meus Deus, hoje estou usando o meu perfume predileto, “gambazê carnissê”
Corvo: Mas carniça! (olha para a sola do sapato) Ué?
Urubu: (Vira-se para o corvo) Oi! Sou eu que estou usando perfume de carniça francesa. Gostou?
Corvo: (Vira-se para o urubu) Não. Sou alérgico a carniça. fique longe de mim. (Fala olhando para a platéia) Que sede! Também, voei tanto! Essa história de procurar milho me chateia. Eu tenho saudades do tempo em que minha mãe me tratava no bico. Naquele tempo eu não passava fome, nem sede... muito menos calor. Ufa! (O corvo se abana) .
Urubu: Pois eu não tenho esse problema. Sempre me alimentei muito bem. Por isso sou saudável, vôo muito alto, tenho bons olhos e um faro excelente. Nunca me falta carniça. Agora pouco saboreei um apetitoso gambá ao sol. Sede eu também não passo, pois todos os dias bebo a água do esgoto do frigorífico. Que vidão!
Corvo: (Olhando ao redor- Fala bem alto) Nossa, Olha, olha! Que delícia. Uma jarra com água no fundo. Parece estar bem fresquinha. Eu vou tomá-la!
Urubu: Foram os caçadores que a esqueceram. Mas desista. Não para bebê-la. Nosso pescoço não alcança o fundo. Bem que eu já tentei, mas eu não consegui.
Corvo: Pois eu vou conseguir. Quer ver só?
Urubu: Duvido. Vamos comigo o esgoto é aqui perto!
Corvo: Poluída eu não quero! Mas eu já sei o que vou fazer. Vou colocar aquelas pedras ali dentro do jarro. Assim a água vai subir e eu poderei bebê-la.
Urubu: Ah! A do esgoto é muito melhor. Þem mais sabor! Tem mais cheiro!
Corvo: Não quero. Prefiro esta. (Coloca as pedras dentro do jarro e bebe a água) Uhm! Que delícia. Até parece um delicioso jantar!
Urubu: (Olhando a platéia) Que nojo! Eco! Mas é porco mesmo!
Corvo: Bem amigo, vou continuar minha viagem. Tenho que chegar ainda hoje numa lavoura de milho cortada por um riacho e tomar um bom banho!. Foi um prazer conhecê-lo! Adeus!
Urubu: Adeus! Boa viagem!
(O corvo sai do palco batendo as asas!)

Urubu: (Sozinho no palco canta)
Eu como carniça
Porque gosto muito.
Eu sou fedido
E muito papudo!


SUGESTÕES PARA SE TRABALHAR O TEATRO

um horário ( meia noite, meio dia, três da tarde)

um local ( praça, cinema, praia)

um tema ( encontro, separação, briga)

um personagem ( criança, mecânico, avó)

um objeto ( guarda-chuva, mala, lenço)

uma frase (“Isto não podia acontecer”)

um animal ( gato, pulga, cobra)

um personagem imaginário ( fantasma, anjo, fada)

um clima ( tédio, alegria, desespero)

uma peça de vestuário (meia, boné, capa de chuva)

um tipo ( avarento, fofoqueira, pessimista)

uma característica (maldade, beleza, orgulho)

ESBOÇO:

quem são os personagens?

como é o cenário?

em que época se passa?

como se inicia ação?

o que provoca o conflito?

como ele se resolve?

4 comentários:

  1. obrigado terezinha pela dedicatoria
    fico agradecido

    ResponderExcluir
  2. de quem e a peca?
    seria possivel eu postar no meu blog?

    ResponderExcluir
  3. Esta peça tem autoria coletiva. Foi escrita em sala de aula, com a participação de todos os alunos. Claro que você pode postar a peça em seu blog.

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)