TRANSLATE

Busque arquivos antigos

11 de outubro de 2006

Veganismo

Veganismo é uma filosofia e prática de vida e compaixão. Este caminho tem sido seguido por algumas pessoas em todos os tempos da história da humanidade; somente recentemente a palavra vegan (VEEGN), foi utilizada para distinguir os vegan dos vegetarianos, e o movimento vegan acabou tornando-se uma sociedade.

A primeira sociedade vegan, foi organizada e fundada em 1944 na Inglaterra. E de lá para cá mais de 50 sociedades fora criada em todo o mundo.

Um vegetariano é alguém que vive de produtos alimentares do mundo vegetal, com ou sem uso de ovos e leite e derivados. O termo vegetariano refere-se a um tipo de dieta, e não algum tipo de produto ou alimento animal.

As razões para se tornar-se um vegetariano, são 4, por questões éticas, de saúde, economia ou religião.

A questão principal é a ética. Um vegetariano como já
sabemos não come nenhuma espécie de carne mas come ovos e leite assim como seus derivados.

Um vegan não come nenhuma espécie de carne vermelha, de peixe, não come aves, ovos, mel, leite, ou qualquer derivado animal. Encoraja o uso de produtos vegetais.

Veganismo é uma forma de vida que exclui todas as formas de exploração e crueldade contra o reino animal. Inclui o respeito por todas formas de vida e de viver somente de produtos derivados do mundo vegetal."

O Veganismo lembra o homens de sua responsabilidade, pelos recursos naturais e faz com que ele busque caminhos de sustentar o solo e o reino vegetal saudável, assim como o uso correto dos materiais da terra.

O Veganismo é muito mais do que uma questão de dieta. É contra a matança, judiar ou explorar os animais. É também interessado em ter um excelente padrão físico, emocional, mental e espiritual.

Os vegans também não usam produtos derivados de animais como: Lã, couro, peles, ou roupas ou moveis, artesanatos, sabões ou cosméticos que contenham produtos de origens animal, nenhuma escova feita de cabelos, ou travesseiro de penas etc. Não pesca, não caça, não aprova o confinamento de animais nos circos ou zoológicos, ou rodeios ou touradas. Também não se submete a vacinação ou soro feito de animais, ou drogas que foram testadas cruelmente em animais.

É grande e extensa a lista de produtos que normalmente usamos ao longo de nossas vidas, é baseada em produtos ou substancias derivadas de animais, porque o mercado de vendas destes produtos, só pensam em aumentar seus lucros, independente da exploração das pobres criaturas que vive a sua volta.

Existem muitas alternativas, mais humanas para qualquer tipo de produtos de origem animal. Basta estarmos atentos e procurarmos. Isto tem ocorrido devido, ao aumento de consciência do respeito, ao meio ambiente e, a compaixão a todas as formas de vida. E com a vantagem de trazer crescimento social e econômico.

A preocupação do veganismo é dar maior significado e
dignidade a vida, e com a diminuição do sofrimento dos animais o sofrimento da raça humana também será aliviada.

Será isso uma nova forma de vida? Basicamente não, mas é uma forma de expressão do amor, da compaixão, o caminho que traz a harmonia do meio ambiente.

Fonte: Página Vegan - Rio de Janeiro

recentemente - pouco tempo antes

vegetariano - Pessoa que se alimenta de vegetais e alguns derivados animais, exceto carne.

vegan - Diz-se do, ou partidário da alimentação exclusivamente vegetal.

encorajar - Dar coragem a; animar; estimular.

vegetal - Pertencente às plantas. Procedente de planta.

recurso - Auxílio, ajuda, socorro, proteção.

dieta - Ingestão de alimentos

conter - Ter dentro de si. Compreender; incluir:

submeter - Obedecer ordens, sujeitar, entregar-se, render-se. Dominar, vencer, subordinar

alternativa - Opção entre duas coisas.

dignidade - Autoridade moral; honestidade, honra, respeitabilidade, autoridade. Decência, decoro. Respeito a si mesmo; amor-próprio, brio, pundonor:

distinguir - Diferençar; discriminar; discernir. Dividir; separar:

razão - Julgamento, raciocínio, inteligência, juízo. Bom senso; juízo; prudência

ética - Estudo relativo ao comportamento humano. Conjunto de regras de comportamento.

sustentar – cumprir, conservar, defender, respeitar, permanecer, resistir.

padrão - Modelo

derivado - Proveniente, originário, resultante de outro.

artesanato - Produto do trabalho do artesão. Produto feito com as mãos

aprovar - Dar aprovação a; considerar bom, consentir; autorizar

confinamento - Encerrar, enclausurar

extenso - Vasto, amplo, comprido, longo, largo, prolongado, por inteiro.

substancia - A parte de alguma coisa, matéria

lucro - Ganho, vantagem ou benefício, proveito, interesse, utilidade rendimento

compaixão - dor, piedade, pena, dó, condolência.

harmonia - ordenação entre as partes de um todo, ordem, simetria, acordo, paz , suavidade, agradável


Pense bem antes de comprar um animal silvestre...



Papagaios, jabutis, araras, macacos, passarinhos e tantos outros animais da Fauna Silvestre Brasileira vêm sendo vítimas de um comércio ilegal que movimenta cerca de 2 bilhões de dólares por ano.

Nós, brasileiros, fomos criados tendo diversos desses animais como sendo de estimação, sem ter a menor idéia do preço que milhares de outros animais pagaram, para que os nossos pudessem estar em nossas casas.

E quando falamos em animais da Fauna Brasileira, incluimos cada ser vivente. Será que na sua casa tem algum objeto decorado com asa de borboleta? Você já parou pra pensar que esses belíssimos seres também são sacrificados pra satisfazer nossa vaidade? Muitos de nós apreciamos artesanato feito com as asas desses insetos sem nunca ter parado pra pensar que eles também foram criaturas vivas. Saiba que muitas espécies de borboletas estão em extinção e que são mortas de maneira cruel.

Somente com atitudes individuais vamos mudar o mundo. Que tal começarmos agora, denunciando o comércio ilegal de animais silvestres.


Você sabia que:

  • para garantir a "beleza" do artesanato feito com asas de borboleta, os machos são mergulhados, ainda vivos, em um tipo de solvente de tinta, que elimina os parasitas garantindo a "perfeição das formas"?
  • milhares de borboletas usadas em artesanatos são espécies em extinção?
  • todo pscitacídeo (pássaros de bico curvo como periquito, papagaio, etc.) precisa de um companheiro da mesma espécie?
  • a maioria dos psitacídeos está em perigo de extinção?
  • a maioria dos papagaios morre nas mesmas condições que os seres humanos(alimentação inadequada, stress e falta de exercício) ?
  • 70% dos psitacídeos sofrem de problemas no fígado, por viverem em ambientes muito secos?
  • alguns criadouros atuam como pontos de "lavagem"de animais contrabandeados?
  • para capturar um filhote de macaco os traficantes não hesitam em matar a fêmea mãe?
  • macacos têm as presas arrancadas e são dopados com analgésicos, para parecerem mansos?
  • apesar da Portaria 117/97-N, de 15 de outubro de 1997 onde o Presidente do IBAMA legalizou a venda de animais silvestres APENAS para criadouros credenciados, o tráfico ilegal de animais continua?
  • para cada animal capturado na natureza que sobrevive e chega até você, nove morreram no transporte, de sede, fome frio ou asfixia?
  • cerca de 12 milhões de animais são ilegalmente retirados anualmente das matas brasileiras e vendidos?
  • depois do desmatamento, a maior ameaça aos animais é o comércio ilegal?
  • o tráfico de animais é a terceira atividade ilícita mais lucrativa, depois do tráfico de drogas e armas?
  • cada animal retirado da natureza enfrenta crises de depressão gerada por solidão, o que os faz perder a própria identidade?
  • se você não sabia, agora sabe o quanto somos responsáveis por tudo o que vem acontecendo, pois vimos alimentando esse comércio para que ele chegasse no ponto aonde chegou.
  • Se você ama a Natureza deixe os Animais Silvestres em liberdade; se você já tem um cuide bem dele, mas não compre outro; artesanatos feitos com partes de animais são dispensáveis. Compre produtos que não contenham partes de animais. Se ninguém mais comprar os traficantes e os criadores terão que mudar de atividade e milhões de animais deixarão de ser sacrificados.

O AMOR VERDADEIRO LIBERTA!

Para DENUNCIAR ambulantes vendendo animais silvestres, ou para obter outras informações, ligue para a LINHA VERDE 0800 61 8080
Se você souber de alguém (ou algum lugar) que esteja agindo com crueldade ou atuando no comércio ilegal de animais silvestres, não se omita, comunique imediatamente às autoridades competentes


VOCABULÁRIO:

decorar – Aprender de cor; reter na memória; adornar, ornamentar, embelezar; honrar, enobrecer.
gerar
– dar existência a; criar, procriar, produzir, formar, desenvolver; fecundar, conceber, gerar.
fauna
- O conjunto dos animais próprios de uma região ou de um período geológico.
individual
- de uma só pessoa, especial, particular, singular.
sacrificar
- . matar; imolar: prejudicar, lesar, danificar: danificar: Renunciar voluntariamente; abrir mão de: Oferecer em sacrifício: Oferecer em
criatura
– cada um dos seres criados
vivo
– que tem vida; animado, ativo, intenso, forte, esperto, matreiro.
vítima
– Homem ou animal torturado, violentado, morto ou condenado à morte. Animal ou pessoa ferida.
solvente
– Liquido capaz de dissolver uma substância. Que paga ou pode pagar suas dívidas.
brasileiro
– Do Brasil ou pertencente ao Brasil. Natural ou habitante do Brasil. Apelido dados aos portugueses que vinham para o Brasil e voltavam ricos para Portugal.
analgésico
- Que acaba ou diminui a dor.
silvestre
- Próprio das selvas; selvagem, agreste.
asfixiar
- Privar da respiração; sufocar, abafar. Matar por abafamento. Não poder respirar livremente.
ilegal
- Contrário à lei; ilegítimo.
diversos
- Vários, alguns
ser
- Ter existência real; existir. Originar-se; provir de algum lugar. Ter um dono; pertencer a alguém
objeto
- Tudo que é apreendido pelo conhecimento. Tudo que é tocado e/ou produzido por mãos. Tudo que é perceptível por qualquer dos sentidos. Coisa, peça, artigo de compra e venda. Matéria, assunto.
ilícito
- Proibido pela lei; legítimo. Contrário à moral e/ou ao direito.
crise
- Alteração (melhora, ou piora) de uma doença. Boa saúde ou agravamento de doença. Ruptura do equilíbrio. Estado de dúvidas e incertezas. Fase difícil. Momento perigoso ou decisivo. Tensão, conflito.
extinção
- Ato ou efeito de extinguir(-se); cessação: Abolição, supressão. Destruição, extermínio.
mergulhar
- Introduzir na água ou m outro líquido; submergir; afundar. Desaparecer: Ficar coberto por um líquido, imergir:
concluir - Pôr fim, terminar, acabar, findar.
psitacídeo
– Pássaro de bico curvo (arara, periquito, papagaio...)
ambiente
- Que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas, por todos os lados. Lugar, sítio, espaço, recinto. O conjunto de condições materiais e morais que envolve algum ser. Atmosfera.
dispensável
- Que tem dispensa; desobrigado. Não se julgar obrigado.
sobreviver
- Continuar a viver, a ser a existir, Escapar, resistir.
parasita
- Organismo que se encontra ligado a outro organismo. Hospedeiro, do qual obtém a sobrevivência. Indivíduo que não trabalha, habituado a viver, ou que vive, à custa alheia (comedor, pançudo esponja, papa-jantares, zangão, chupim. Que vive à custa alheia.
espécie
- Gênero, natureza, qualidade, sorte. Condição, caráter, casta. Conjunto de indivíduos muito semelhantes entre si e aos ancestrais, e que se entrecruzam. A espécie é a unidade biológica fundamental. Várias espécies constituem um gênero. Quantidade da mesma natureza.
hesitar
- Ficar indeciso, perplexo, incerto, irresoluto; não tomar resolução; vacilar, trepidar, titubear. Ter dúvidas, vacilar.
condição
- Modo de ser, estado, situação. Maneira de viver resultante da situação de alguém. Classe social.
stress
– estresse, esgotamento, fadiga, cansaço mental.
credenciar
- . Conferir credito. Dar poderes. Dar direito ou fazer merecedor, Habilitar; capacitar. Qualificar.
dopar
- Administrar substância. Fazer ingerir droga. Drogar. Adicionar pequenas quantidades de impurezas. Intoxicar com droga.
depressão
– Distúrbio mental. Tristeza, desânimo, sensação de cansaço, ansiedade. Abatimento moral ou físico.
cruel
- Que sente felicidade em fazer mal, em atormentar ou prejudicar. Insensível, desumano, severo, rigoroso, tirano.
vivente
- Que vive. Criatura viva.
contrabando
- Introdução clandestina de mercadorias estrangeiras sem pagamento de impostos. Muamba. Comércio ou tráfico proibido. Ato mau praticado às ocultas.
eliminar
- Fazer sair; tirar, suprimir, eliminar, banir, matar, excluir. Expulsar.


Eles Vieram à Terra antes de nós...

...e cá estavam sossegados, vivendo em harmonia com a natureza.
E foi assim durante milhões de anos.... A Terra azul e sempre azul. Depois veio o homem, e começou a ameaçar esse equilíbrio perfeito do planeta. E por causa dele, as outras criaturas passaram a se extinguir mais rapidamente.

E a Terra já foi ficando mais para o cinza do que para o azul. E a água pura, cada vez mais escassa. E o céu, perfurado pela poluição, e as florestas, dizimando-se a cada dia, e eles, nossos antecessores, perderam a vez, o espaço, o respeito, o direito a dignidade e a vida.


Por isso dedico esta página a eles:



- Aos cães de rua, sarnentos e mal tratados, mortos atropelados a beira da estrada.

- Aos cães de raça que estão nas mãos de criadores errados, que querem só o lucro e esquecendo-se do respeito por aqueles que são os melhores amigos do homem.

- Aos pequenos felinos, que são alvos de pedradas pelas cidades e aos grandes felinos, que já não correm nem caçam, trancados no espaço restrito de um jardim zoológico.

- Ao elefante que anda sobre bola, a ursa de vestido, a foca que faz piruetas e todos aqueles que são adestrados pela mira do chicote do domador do circo.

- Dedico aos cavalos e touros utilizados em rodeios, que alimentam o ego do peão de boiadeiro.

- Aos papagaios , araras, tartarugas, que foram encaixotados e jogados numa calota de caminhão.

- Ao crocodilo que virou bolsa , à raposa que virou cachecol...

- Dedico à baleia cujo arpão acertou.

São tantos a quem dedico.... São:

- São passarinhos que a espingarda de chumbo matou,

- Gatinhos recém nascidos afogados num tanque...

- Pingüins que torram no zoológico de uma cidade tropical.

- Dedico aos bois, porcos e galinhas, não porque morrem no prato do homem, mas porque vivem como um objeto industrial produzido em larga escala.

- Aos ratos, gatos, cachorros, coelhos, cabras, macacos e todos aqueles que serviram de cobaias para experiências humanas.

- Dedico, enfim, as zebras, aos gorilas, aos camelos, as girafas, e a todos que de alguma forma tiveram suas vidas profundamente afetadas pelas mãos do homem.

- Dedico porque cada expressão de vida é divina.

- Porque essas criaturas tem alguma coisa de fundamental à nos ensinar: como viver em harmonia com as outras espécies e como não destruir o mundo em que vivemos.

Experimentação em Animais

Todos já ouvimos falar que os testes com animais são necessários para o progresso da ciência, seja este progresso voltado para a medicina, para a cosmética, ou para fins militares. Atualmente, muitos apontam para o fato de que tais experimentos são desnecessários, duplicativos, muito custosos e por muitas vezes apontam para a direção errada. Enquanto muitos acreditam que a ciência pararia se os testes com animais não existissem, o fato é que métodos de pesquisa mais eficientes e fidedignos, e menos custos, existem.

A estimativa é de que, somente nos Estados Unidos, de 20 a 70 milhões de animais (gatos, cachorros, primatas, coelhos, ratos, etc.) sofram e morram em nome da ciência a cada ano. Muitos acreditam que estas experiências sejam indolores e garantam o bem-estar do animal. Ora, será possível aplicar irritantes a sua pele e olhos, causar-lhes dor voluntariamente, viciá-las em drogas e então privá-los das mesmas, matá-los para ilustrar conceitos já bem conhecidos e privá-los de afeto e carinho e ainda assim garantir o seu bem-estar?

Os testes com animais partem do princípio de que é possível entender o corpo humano através do estudo de animais e não do próprio homem. O fato é que os outros animais diferem imensamente do homem em seus caracteres

A indústria de cosméticos e produtos de uso doméstico (lustra-móveis, amaciante de roupa, etc.) é responsável pelo sofrimento e morte de cerca de 14 milhões de animais por ano em dolorosos experimentos laboratoriais. Os testes em animais conduzidos para estes propósitos são os mais ultrapassados e desnecessários. Eles envolvem testes no qual substâncias cáusticas são aplicadas aos olhos de coelhos vivos, sendo estes dóceis animais privados de movimentos que interfiram no teste, como coçar o olho com as patas ou contra algum objeto. A imobilização é organizada de forma que suas cabeças fiquem separadas do resto do corpo por um obstáculo. Seus olhos são freqüentemente mantidos abertos por um gancho que se aplica à pálpebra e alguns coelhos quebram o pescoço ou a coluna vertebral na tentativa de escapar.

O teste se prolonga por até 18 dias e, se o animal sobreviver, poderá ser utilizado em outros experimentos. As reações locais ao teste vão de inchaço da pálpebra, inflamação da íris, ulceração e hemorragia até cegueira. Drogas para evitar a dor raramente são administradas porque estas, segundo os pesquisadores, podem interferir nos resultados dos testes.



Polícia apreende 200 aves na Feira do Rolo

Rua de Diadema vira verdadeiro mercado persa aos domingos; 20 pessoas foram detidas
São Paulo - A Polícia Civil realizou ontem uma blitz na "Feira do Rolo", em Diadema, Grande São Paulo, um autêntico mercado persa onde se vende de tudo. Com o apoio de uma organização não-governamental (ONG) que luta pela preservação da fauna, policiais apreenderam cerca de 200 aves que eram vendidas ilegalmente e sofriam maus-tratos.

Trinta pessoas foram detidas e encaminhadas ao 1º Distrito da cidade. Fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) também participaram da operação.

A "Feira do Rolo" é realizada todos os domingos pela manhã na Rua Tupi, no bairro Serraria, há pelo menos dez anos. O visitante pode achar qualquer tipo de produto, de motores de geladeira a carrinhos de bebê. O problema é que pessoas honestas que desejam trocar algum utensílio doméstico convivem com criminosos que querem passar adiante bens roubados, principalmente toca-fitas e peças de veículos.

Além dos produtos de roubos e furtos, o que mais preocupa a polícia é a venda de animais, principalmente aves. A operação de ontem estava planejada havia uma semana e contou com a participação de 90 policiais. A entidade SOS Fauna colaborou com os investigadores na blitz, ajudando a identificar os animais em condições precárias.

Entre as centenas de aves apreendidas ontem estavam papagaios, pintassilgos, araras e algumas espécies em risco de extinção, como o chupim-do-brejo e a araponga. Uma veterinária e duas biólogas, ligadas à ONG, além de outros voluntários, ficaram encarregados de cuidar dos animais, limpando gaiolas e fornecendo a alimentação e curativos necessários.

"É um absurdo o que pessoas sem o mínimo de preparo fazem com estes bichos na feira", disse o presidente do SOS Fauna, Marcelo Pavlenco Rocha...

Luciano Cavenague

PASSARO CATIVO

Armas, num galho de árvore, o alçapão;
E, em breve, uma avezinha descuidada,
batendo as asas cai na escravidão.
Dás-lhe, então, por esplêndida morada,
A gaiola dourada;
Dás-lhe alpiste, e água fresca, e ovos, e tudo:
Por que é que, tendo tudo, há de ficar
O passarinho mudo,
Arrepiado e triste, sem cantar?
É que, criança, os pássaros não falam.
Só gorjeando a sua dor exalam,
Sem que os homens os possam entender;
Se os pássaros falassem,
Talvez os teus ouvidos escutassem
Este cativo pássaro dizer:
“Não quero o teu alpiste!
Gosto mais do alimento que procuro
Na mata livre em que voar me viste;
Tenho água fresca num recanto escuro
Da selva em que nasci;
Da mata entre os verdores
Tenho frutos e flores
Sem precisar de ti!
Não quero a tua esplêndida gaiola!
Pois nenhuma riqueza me consola
De haver perdido aquilo que perdi...
Prefiro o ninho humilde, construído
De folhas sevas, plácido, e escondido
Entre os galhos das árvores amigas...
Solta-me ao vento e ao sol!
Com que direito à escravidão me obrigas?
Quero saudar as pompas do arrebol!
Quero, ao cair da tarde,
Entoar minhas tristíssimas cantigas!
Por que me prender? Solta-me covarde!
Deus me deu por gaiola a imensidade:
Não me roubes a minha liberdade...
Quero voar! voar!...”
Estas coisas o pássaro diria,
Se pudesse falar.
E a tua alma, criança, tremeria,
Vendo tanta aflição!
E a tua mão, tremendo, lhe abriria
A porta da prisão...

(Olavo Bilac )


Ser ecologista ...



Ser ecologista é acreditar na imortalidade da natureza e querer preserva-la sempre mais bela.

É ouvir miados, mugidos, balidos, rugidos, cantos, chiados, pios, relinchos, latidos, sons, mas principalmente entende-los e amenizá-los.

É gostar de terra molhada, de mato fechado, de luas e chuva. É não importar se os animais pensam, mas sim se sofrem.

É dedicar parte de seus dias em salvar vidas. Ser ecologista é aproximar-se de instintos.


2 comentários:

  1. Mãe do céu... Não tive coragem de terminar de ler o poema. Que coisas horríveis pode-se fazer com os animais. Vou tentar fazer a minha parte na preservação da fauna brasileira ensinando e orientando meu filho para ser ecologista, ou para, ao menos respeitar vidas.

    ResponderExcluir
  2. E as experiências com animais, então?? Qta crueldade desnecessária...
    Adorei a foto da "pleta" parecendo um tigre bravo!

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)