TRANSLATE

Busque arquivos antigos

1 de janeiro de 2007

Perfume


O SAPATO PERFUMADO


Era uma vez um sapato
Totalmente amalucado.
Seu esquisito costume
Era usar um bom perfume.

Ele nunca passeava
Sem estar bem asseado;
Pra isso sempre passava
Perfume por todo lado,
Banhando seu corpo inteiro
Com fragrâncias do estrangeiro,
E na sola e no cadarço
Espalhava água-de-cheiro.

Que me lembre se casou
(e que lindo par formou!)
Com a meia do garçom.
A qual tinha, por seu lado,
O costume amalucado
De pintar-se de batom.

(Ricardo da Cunha Lima)


Sugestão:

Levar algum objeto (boné, chapéu, sapato velho, relógio...) para a sala de aula e pedir para o aluno escrever uma paráfrase. A atividade pode ser feita em duplas

Um comentário:

  1. Q belo par formou!
    Assim são os pares que se completam, cada um com seus costumes amalucados, com suas diferenças.

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)