TRANSLATE

Busque arquivos antigos

28 de julho de 2007

Aves

DINOSSAUROS

Os dinossauros surgiram na Terra há 230 milhões de anos. Durante 165 milhões de anos multiplicaram-se e dominaram o ambiente do planeta Terra. Desapareceram há 65 milhões de anos de forma ainda não conhecida com exatidão. A vida já havia surgido há pelo menos 3 bilhões de anos antes dos grandes répteis.

O primeiro evento foi o surgimento da vida no mar. Em seguida a vida se diversificou: surgiram os peixes e outros animais que a gente conhece ainda hoje. Há uns 350-400 milhões de anos, a vida saiu dos oceanos e começou a conquistar o continente. Nessa passagem mar-terra, criaram-se os anfíbios, os répteis e mamíferos. A vida vegetal também se diversifica. Quando os primeiros dinossauros despontaram, já existia a vida bastante evoluída, mas muito diferente de hoje.

Durante a maior parte do reinado dos dinossauros, as florestas eram predominantemente verdes e compostas de samambaias e coníferas (campos). Nessa época, não havia grama como a gente conhece. Havia samambaias gigantes, que serviam de alimento para os dinossauros herbívoros. Os grandes répteis viveram 40 milhões de anos após o surgimento dos vegetais floridos.

No tempo dos dinossauros o clima era mais homogêneo e quente. Não existiam as calotas polares. As temperaturas médias dos pólos ficavam em torno dos 15 graus positivos e atualmente essas temperaturas se situam em torno de zero a -2ºC. Como não havia gelo no pólos, existia maior disponibilidade de alimentos para os dinossauros herbívoros e, conseqüentemente, mais carne para os carnívoros.

A formação dos continentes era muito diferenciada. Todas as massas continentais estavam unidas, formando a PANGÉIA. Em torno de 200 a 210 milhões de anos atrás, a Pangéia começou a se separar. Viemos a saber disso através de estudos. Algumas rochas, como as lavas, conservam vestígios e os geólogos podem calcular o lugar onde elas foram derramadas.

Em que local teriam surgido os primeiros dinossauros? Há boas evidências de que foi no Hemisfério Sul, numa área que hoje se divide entre África do Sul e América do Sul, onde estão identificados registros fósseis de 220 a 230 milhões de anos. Até o momento, já foram identificadas 350 espécies de dinossauros, mas esse número é apenas uma pequena parte.

É um pouco difícil imaginar hoje, como era o dia-a-dia dos grandes répteis. Podemos dizer que eram vertebrados e viviam em áreas continentais, próximas de rios e lagos. Havia dinossauros herbívoros, carnívoros, necrófagos (que se alimentavam de carcaças) e onívoros (que comiam de tudo).

Não foi a ação do homem que extinguiu os dinossauros há 65 milhões de anos. Nós nem existíamos naquela época. Talvez uma erupção vulcânica, ou a queda de um meteorito gigante tenha levantado uma nuvem de fumaça que envolveu o Planeta Terra por dezenas de anos, impedindo os raios solares, sem os quais as plantas não puderam sobreviver. Morrendo as plantas, morreram também os dinossauros herbívoros, como também os dinossauros carnívoros que se alimentavam dos dinossauros herbívoros.

O homem surgiu há 5 milhões de anos. Os dinossauros já haviam desaparecido da face do Planeta há 60 milhões de anos. Mas, alguns poucos dinossauros restaram e lentamente se modificaram para acabarem como hoje são: tartarugas, jacarés, lagartos, cobras, lagartixas e principalmente as aves em geral, como por exemplo a galinha.


CURIOSIDADE

Os cientistas calculam que um ovo dos maiores dinossauros tinha o tamanho de uma bola de futebol e se parecia muito com um ovo de tartaruga das de hoje, descendentes dos dinossauros. Tudo indica que um só ovo dos grandes dinossauros daria para alimentar uma família de cinco ou seis pessoas. A carne dos dinossauros lembraria a carne do jacaré.

ESCALA DE TEMPO

5 bilhões de anos – Formação do Planeta Terra.

3 bilhões de anos – Aparecimento da vida no Planeta Terra.

1 bilhão de anos – Surgem os organismos mais complexos: anfíbios, répteis e mamíferos.

230 milhões de anos – Aparecimento dos dinossauros na Terra.

65 milhões de anos – Desaparecimento dos dinossauros na Terra.

5 milhões de anos – Aparecimento do homem na Terra.

200 anos – Inauguração da era Industrial

1793 a 1993 – Invenção de máquinas, carros, aviões, computadores, satélites espaciais, etc...

Jornal Verde - Nº 34




ATIVIDADE:

Leitura

Escrever os numerais do texto em algarismos arábicos e romanos

Desenhar uma história em quadrinho servindo-se do texto “Escala do Tempo”


A GALINHA REIVINDICATIVA

Em certo dia de data incerta, um galo velho e uma galinha nova encontraram-se no fundo do quintal e, entre uma bicada e outra, trocaram impressões sobre como o mundo estava mudando. O galo, porém, fez questão de frisar que sempre vivera bem, tivera muitas galinhas em sua vida sentimental e agora, velho e cansado, esperava calmamente o fim de seus dias.

_ Ainda bem que você está satisfeito _ disse a galinha _ E tem razão de estar, pois é galo. Mas eu, galinha, posso estar satisfeita? Não posso. Todo dia pôr ovos, todo semestre chocar ovos, criar pintos, isso é vida? Mas agora a coisa vai mudar; pode estar certo que vou levar uma vida de galo, livre e feliz. Há já seis meses que não choco e há uma semana que não ponho ovo. A patroa se quiser que arranje outra para esse ofício. Comigo não, violão!

O velho galo ia ponderar filosoficamente que galo é galo e galinha é galinha e que cada ser tem sua função específica na vida, quando a cozinheira, sorrateiramente, passou a mão no pescoço da doidivanas e saiu com ela esperneando, dizendo bem alto: “A patroas tem razão: galinha que não choca nem põe ovo só serve mesmo é pra panela”.

VOCABULÁRIO;

doidivanas – imprudente, adoidava

específico – próprio

filosoficamente – com razões, com motivos

frisar – realçar, destacar

função – encargo, dever

jornada – duração do trabalho diário

oficio – trabalho, ocupação

trocar impressões- trocar idéias, trocar opiniões

sorrateiramente – disfarçadamente, manhosamente


SUGESTÃO DE ATIVIDADE:

RESPONDA:

1- Dentre as personagens da fábula, qual a principal? Por que?

2- Como você define a personalidade da galinha?

3- Caracterize o galo.

4- O que a galinha quis dizer com a expressão “vida de galo”?

5- Explique a expressão: “Comigo não, violão!”

6- Como você interpreta a moral do texto: “Um trabalho por jornada mantém a faca afastada”?

7- A fábula faz uma crítica à sociedade. A que se pode comparar a galinha e o galo? Por quê?

8- O significa “reivindicar?

9- O que você reivindica? Por quê?

10- Quais os seus direitos?

11- Quais os seus deveres?


A ARANHA E A ANDORINHA

Queixava-se a aranha a Júpiter, e com sua vozinha lamuriosa dizia:

_ Ouve-me, grande Júpiter e atende a minha queixa. Já não sei o que fazer; a andorinha rouba-me toda a provisão; sempre a esvoaçar, roçando pelas águas e por tudo, vem a imprudente à minha porta tirar-me as moscas da teia. Muitas eu teria guardadas se essa maldita ave não m’as roubasse.

A andorinha não prestava a menor atenção à aranha, pois seus filhinhos implumes viviam a reclamar alimento, obrigando-a a correr de um lado para outro a fim de apanhar moscas e insetos para seu sustento; enquanto isso, a aranha mais não fazia do que cuidar do seu próprio estômago.

Portanto, Júpiter não atendeu a queixosa e a andorinha, nas suas andanças, passou um dia e com a ponta da asa carregou a teia e com ela também a aranha que pendia de uma ponta.

La Fontaine tenta explicar a moralidade desta fábula assim: “Neste mundo, pôs Júpiter duas mesas para cada estado; o hábil, o forte e o esperto, banqueteiam-se na primeira, e os fracos comem na segunda os seus restos.

SUGESTÃO DE ATIVIDADE:
1-
Transformar o texto A andorinha e a aranha numa história em quadrinho.
2- Confecção de um origame de uma andorinha. Click no link



POEMINHA DO CONTRA

“E todos esses que aí estão
Atravancando o meu caminho
Eles passarão...
Eu, passarinho!”

(Mário Quintana)

A GALINHA PRETA


Estava-se no fim do jantar de família. Prato de resistência: galinha ensopada. Dona Glorinha, que até então nada dizia, interrompeu a balbúrdia geral.

_ Estava muito bom, obrigada: gostei muito mesmo, embora prefira galinha frita.

Uma das sobrinhas explicou:

_ frita não dava, a galinha era muito velha.

_ Muito velha... _ ecoou Dona Glorinha _ Não me digam que foi aquela galinha preta!

_ Foi, sim _ confessou a sobrinha.

Dona Glorinha ergueu-se e correu para o banheiro, com as mãos no estômago. Ao voltar, não se conteve, desabafou:

Mas vocês! Como é que vocês não compreendem que era impossível, que eu não podia comer uma galinha que conheço pessoalmente!

QUINTANA, Mário. Sapo Amarelo...



SUGESTÃO DE ATIVIDADE:

1- Dramatizar o texto.

2- Desenhos para colorir.






5 comentários:

  1. Grande aula!!! Acho muito interessante a história dos Planetas e as hipóteses de como tudo começou, como nós surgimos... é fascinante.

    ResponderExcluir
  2. Por favor, corrija dinossauros tem dois esses.Grato pela atenção.Professor Sérgio

    ResponderExcluir
  3. Professor, obrigada pela observação. Sempre que acontecer, pode falar, afinal, errar é humano.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada por tantas opções de aulas. Tenho utilizado mto o seu blog.

    ResponderExcluir
  5. Fiz a atividade com os meus alunos do texto A galinha reivindicativa, e foi ótimo. Adoro o seu blo e obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)