TRANSLATE

Busque arquivos antigos

20 de dezembro de 2007

Natal - Assumo minha ignorância


Antes de tudo, vou dizer que em virtude de sua vasta extensão, conheço muito pouco do Brasil, apenas as Regiões Sul e Sudeste (maiores que muitos países). Portanto, com exceção de algumas viagens à fronteira paraguaia para comprar importados, não conheço nada fora do país. Moro numa região onde faz calor boa parte do ano e mesmo no inverno, não são raros os dias quentes. Nunca presenciei a neve caindo.
Pela televisão, vi que antes do previsto, estão acontecendo fortes tempestades de neve nos EUA. Isto me fez recordas uma conversa que tive um dia com um religioso português. Enquanto conversávamos, afirmei que havia lido num livro, um poema que narrava o nascimento de Jesus numa noite muita fria. No mesmo poema, os versos falavam da extrema pobreza e do local onde nasceu. Que as dificuldades vividas por Maria me chamaram a atenção. Expliquei que após a leitura fiquei imaginado uma criancinha recém nascida passando uma noite gelada de inverno ao relento com roupas inadequadas. Imaginei uma fogueira acesa e Maria aquecendo seus pés gelados enquanto segurava em seus braços Jesus recém-nascido...
Nossa conversa tomou um rumo inesperado. Acabei comentando que após ler o poema eu tinha imaginado que o Natal no inverno, como acontece na Europa, deveria ser muito triste, muito calado. Tudo está gelado ao extremo, pessoas recolhidas em suas casas, escondidas dentro de gorros e sobretudos, vento cortante. Eu disse que o Natal brasileiro deveria ser mais alegre, porque nesta época estamos em pleno verão: sol e calor, época de férias escolares, viagem à praia. Que nesta época as pessoas se vestem com roupas leves e coloridas. Que as ruas estão repletas de pessoas comprando frutas tropicais, presentes, parando nos bares para um sorvete gelado, passeando... Que nas cidades pequenas as pessoas ficam nas áreas e calçadas das casas, as portas ficam abertas e as noites são perfeitas para se visitar os presépios nas praças...
O religioso explicou-me que não. Quando é Natal, as pessoas em seu país não estão mais silenciosas, ficam protegidas do frio dentro de suas das casas, mas isto é o que torna, na opinião dele, o Natal melhor no inverno. Como as pessoas, geralmente ficam dentro das casas, sobra mais tempo para o diálogo entre pais e filhos, para as conversas agradáveis, risos, gargalhadas. Ao redor da lareira há também o calor da amizade. Comem-se pratos típicos, castanhas e nozes, bebem-se os saborosos vinhos da terra.
Após essa conversa, concluí que o Natal é uma festa alegre em qualquer parte do mundo. Cada pessoa o festeja de acordo com sua realidade, de acordo com suas tradições.
Free ClipartFree Clipart Feliz Natal Free ClipartFree Clipart
LEIA MAIS

Um comentário:

  1. Eu sou completamente tropical...
    Gostaria de passar as festas aí no Brasil, acho que não é só porque é Natal que as pessoas tÊm que estar isoladas em suas casas, Natal é confraternização com família, amigos, vizinhos...

    Terezinha, desejo um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo para você e família.

    Boas Festas!

    Beijos

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)