TRANSLATE

Busque arquivos antigos

23 de dezembro de 2008

Meu Conto de Natal

Tenho o hábito de guardar meus desenhos. Ainda bem, assim posso contar um fato curioso sobre um desenho e mostrá-lo para você.
No final de 1993, decidi fazer um desenho que sugerisse o Natal. Eu o iniciei sem ter uma idéia clara do que eu queria. Deixe-me guiar pela inspiração. Aos poucos o desenho foi surgindo. Como era final do ano, a maioria dos alunos já estava aprovada para a série seguinte e apenas alguns se viam na difícil obrigação de comparecer assiduamente. Nessa época sempre sobra um tempinho para um rabisco enquanto eles fazem alguma atividade. Foi o que fiz: peguei meu desenho, que já estava praticamente concluído e com o maior cuidado fazia os últimos traços com caneta esferográfica.
O meu desenho tinha a intenção de mostrar o Natal na chama de uma vela que se ligava a um coração. Este coração era formado por dois pombinhos segurando uma flor no bico, ao mesmo tempo estes pombinhos lembravam José e Maria, de mãos postas, adorando o Menino Jesus, que desenhei perto das cabeças dos pombinhos. O menino Jesus eu o enxergava sobre uma cabeça humana, de cabelos longos e enfeitada nas laterais. Desse enfeite nascia a cauda de um cometa, onde aparecia o ano. 1993, o cometa subia até perto da chama da vela. Na parte inferior do desenho, raízes expostas, um tronco que subia até os pés do Menino Jesus. Na lateral, um braço apoiado sobre o tronco e as raízes. Sobre a mão uma árvore seca com raízes expostas também.

Era isso que eu via. Os poucos alunos que faziam a atividade da aula observavam silenciosamente, até que um se manifestou: - Professora, que bicho é esse? É um dragão? – Eu me justifiquei, mas o aluno insistiu na idéia, disse que via apenas um bicho muito feio, com chifres e uma enorme cauda, soltando fogo pela boca. Fiquei perplexa, como ele via algo tão feio onde eu via algo belo? Para encurtar a conversa, meu aluno tinha um ponto de vista totalmente diferente do meu. Eu girei o papel e pude ver que ele estava certo. Eu também vi o dragão. Veja-o você também!

Quinze anos depois, mexendo nos meus desenhos eu me lembrei do ocorrido e relacionei o fato daquele dia ao Natal. Vivemos uma época propícia para mudar nosso ponto de vista e nossas atitudes, época para abrir o coração e sair do egoísmo, da comodidade do nosso lugar. É tempo de solidariedade e de amor, de gestos benevolentes, de se colocar no lugar do próximo e ver suas necessidades. Um simples gesto pode fazer uma grande diferença na vida de alguém. Há pessoas esperando um pouquinho de nós, pode ser um abraço, um brinquedo usado, um quilo de alimento, uma palavra amiga. A caridade é a verdadeira face do amor. É imprescindível fazer algo em prol da humanidade. Se de onde estamos não conseguimos enxergar o que o outro precisa, é preciso ir até onde ele se encontra e fazer algo para amenizar as dificuldades das pessoas. Mas isso não se faz, se não acontecer um impacto, uma ruptura consigo mesmo.
O Natal requer uma mudança de postura para surgir uma renovação primeiro em nós. Essa renovação deve ser transmitida às demais pessoas. Que este Natal não seja apenas a passagem de mais uma data festiva entre tantas outras, mas a escolha de atitudes certas para conosco e para com o próximo.
Feliz Natal.

5 comentários:

  1. Que o menino Deus traga por suas pequeninas mãos toda a paz, saúde, amor e humildade a você junto aos seus!
    Obrigada por estar em minha vida!
    Beijos em seu coração!

    ResponderExcluir
  2. Um Feliz Natal e um próspero 2009 para a Sra. e toda a sua família. Um grande abraço a todos!

    ResponderExcluir
  3. Minha querida Teresinha,

    Viver é belo

    Viver é belo e mais belo ainda
    quando se tem saúde e dinheiro,
    quando nos sentimos amados
    e quando amamos alguém
    assim é belo viver.

    Porém quando a saúde
    se vai debilitando
    quando o dinheiro começa a escassear,
    quando deixamos de nos sentir amados
    quando a tristeza nos invade
    e perdemos o interesse de viver
    existe apenas uma pessoa
    que nos pode confortar com seu amor
    essa pessoa é Deus.

    Quer tenha-mos saúde ou não,
    sejamos ricos ou pobres
    Ele nunca nos abandonará
    nunca nos desprezará
    porque seu Amor é infinito.

    Como tal continuar a viver é belo,
    e é belo porquê?
    Porque nos sentimos
    Amados por Deus
    porque nos sentimos
    amparados por Ele
    e um dia para Seu Reino partiremos,
    e lá a vida continuará a ser bela,
    e é belo poder viver
    na Graça de Deus.
    (AD)

    Que em 2009 estejamomos juntas assim como em 2008.
    Que Deus te abençoe junto aos seus!

    ResponderExcluir
  4. Ola Terezinha,

    Passei para desejar um bom Ano de 2009, com muito sucesso, saúde, amor e paz de espirito.

    Bjs,
    Artur

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)