TRANSLATE

Busque arquivos antigos

1 de janeiro de 2007

Troféu mais você



A televisão é o meio mais poderoso inventado pelo homem para divulgar uma mensagem ao maior número possível de pessoas, de todas as classes sociais. Proporciona lazer e informação a toda sociedade. E dentro de casa, por isso mesmo tem poder para influenciar comportamentos, mudar hábitos, educar, informar, divertir, emocionar, gerar mudanças. Também pode oprimir, desvirtuar, dominar, direcionar, manipular a opinião do público. Todos sabemos disso.

Não sou uma daquelas pessoas habituadas a muitas horas de televisão todos os dias. Assisto a poucos programas, mas tenho o hábito de me levantar e ligar a TV na Globo, no noticiário da manhã, para me inteirar dos acontecimentos. Às vezes vejo uma parte do programa Mais Você, da Ana Maria Braga, pessoa que muito admiro pela alegria, determinação e fé.

No dia 29 de dezembro, levantei-me e fiz o ritual de sempre. A apresentadora entregava o troféu Mais Você às pessoas que se destacaram no ano 2006. Não vi todo o programa porque tive que sair, porém assisti à parte em que Roberto Carlos de Souza recebia o troféu por ter resgatado o bebê que foi jogado pela mãe, na lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte. Nada tenho contra esse senhor, penso que mereceu o prêmio, porque salvou a vida de um ser completamente indefeso. Ele estava lá e foi chamado para socorrer a vítima e assim o fez.

Após este cidadão receber o merecido prêmio fiquei o dia todo indignada, pensando no que vi e me indagando: E o casal de namorados que primeiro viu que algo estranho acontecia e pediu ajuda? Eles pensavam tratar-se de um animal e foram pedir ajuda para que não morresse afogado, sem saber que era um bebê. Se valorizaram o que pensavam ser um gato, imaginem o quanto não se espantaram quando viram que era um bebê? Imagine se eles não tivessem feito nada por pensarem que se travava de um animal? Será que não mereciam receber o troféu também? Não são réus que mata e quem manda matar? Por que não são heróis quem salva e quem manda salvar? Penso que o troféu, neste caso, deveria ser para quem encontrou o bebê e para quem o retirou da água.

Recordo-me que assim que o caso aconteceu, Roberto Carlos deu entrevistas, transformou-se num herói nacional, e é um herói, não o nego. O que não vi foi reconhecimento para o casal que fez o achado. Não tem sentido um time vencer um campeonato e só um jogador subir no pódio. Acredito na Providência Divina. Deus, certamente usou esses dois jovens como instrumentos, para que se concretizasse o resgate. Meu reconhecimento a José da Cruz Neto e Vera Lúcia França. Vocês também são heróis. Para Vocês um troféu Mais Você imaginário.

Pense sobre isso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)