TRANSLATE

Busque arquivos antigos

28 de julho de 2008

Voar é preciso


Passamos uma vida presos,
Qual pássaros em suas gaiolas!
Medo de amar, de olhar a vida de frente...
E naquele pequeno espaço,
Cantamos nossas dores e sonhos!


Muitas vezes, as portas de
Nossas gaiolas se abrem...
Mas permanecemos ali, acostumados,
Encolhidos nas nossas vontades e sonhos!


Brinquem um pouco com a vida!
Não tenham medo dos rochedos
E sobre eles, estendam suas asas
Corajosas de falcões!
Soltem-se ao vento,
E deixem-no levá-los ao sonho!


Como o Condor,
Tentem enxergar as pequeninas
Coisas a sua volta
E saber apreciá-las,
Dando um sentido novo a sua vida!
Não sejam passarinhos de gaiolas,
Mas, Falcões e Condores do céu!
A cada dia existe uma renovação constante,
E nunca um, será como o outro...


Não há dores eternas,
Lágrimas eternas, perdas eternas!
Há sorrisos esperando-lhes, dias de sol,
Os abraços dos amigos, dos filhos,
E tantos sonhos lindos! Um amor lhes espera,
Para com vocês, voar, voar, porque a vida
É um recomeçar diário de um vôo!
E gaiolas não foram feitas para
Pássaros... Tampouco para Falcões!

Autor desconhecido


Um comentário:

  1. O poema é lindo, mas a foto ficou maravilhosa! É um riso tão feliz que contagia!

    Adorei.

    ResponderExcluir

A humanidade é um oceano. Se algumas gotas estão sujas, isso não significa que ele todo ficará sujo. (Mahatma Gandhi)